Indicadores do Varejo: Saiba os 12 que você deve acompanhar

indicadores do varejo

Indicadores do Varejo: Saiba os 12 que você deve acompanhar

Os indicadores do varejo são informações preciosas para qualquer varejista.

Isso porque uma gestão é feita à base de dados, métricas e números que ajudam a entender a atual situação do negócio.

Dentro desse contexto, há uma série de indicadores de varejo que você deve acompanhar.

Independente do porte da sua empresa, essas informações ajudam a identificar falhas, promover as melhores estratégias, traçar metas, fechar a torneira de gastos e investir no que é proeminente dentro do seu negócio.

Tudo isso pode ser feito através de um conceito consolidado no mercado e na gestão empresarial, principalmente varejista: o Key Performance Indicator ( KPI), ou Indicadores-Chave de Performance em português.

Dito isso, trazemos este artigo completo com os 12 indicadores de varejo que você deve acompanhar, ampliando sua visão global do negócio que está gerindo. Vamos lá?

1. Faturamento total

O ponto de partida e o primeiro KPI que você deve analisar é o faturamento total.

Isso porque é através dele que você conseguirá enxergar quanto dinheiro há disponível.

Vale destacar que esse indicador leva apenas em conta as receitas brutas, ou seja, sem o que é gasto.

Esse tipo de métrica deve ser analisada periodicamente como, por exemplo, de forma mensal.

Contudo, varejistas podem ter resultados sazonais e, em alguns casos, a análise quinzenal é mais indicada para entender o comportamento do faturamento interno.

Tudo atrelado ao quanto conseguiu vender.

2. Margem de contribuição

Sabendo do faturamento, seu varejo precisa entender qual é a margem de contribuição. Basicamente, trata-se de diminuir o seu lucro (já descontado as despesas variáveis, como matéria-prima) pelo o que gastos nas despesas fixas, como aluguel, por exemplo.

Isso permite entender quais são os produtos com melhor retorno quanto ao seu preço, apresentando maiores ou menores margens; também, é possível ver como está determinada ação ou estratégia; e, ainda, ajuda a mensurar quais vendedores ou canais de vendas se mostram mais efetivos.

3. Controle de estoque

O varejo, como bem sabemos, tem no estoque um dos seus maiores desafios.

Um KPI que é fundamental na sobrevivência de uma empresa do gênero é a gestão e controle dos insumos estocados, como o que já são feitos através de ERPs.

Falando em ERP, sabia que há uma série de benefícios em um sistema de gestão para o varejo? Confira clicando aqui.

Ao analisar o giro do estoque, entende-se a necessidade de antecipar compras ou até oferecer promoções para que os produtos não sejam perdidos.

Ao ter controle sobre esses indicadores, leva-se em conta o tempo de venda média e a necessidade de diminuir itens que expiram a validade ou são avariados.

4. Ticket médio

Entrando nos indicadores referentes aos clientes, o primeiro é entender o KPI que fala sobre ticket médio.

Aqui é o valor médio que cada consumidor vai gastar com seu varejo, trazendo dados como os produtos que mais saem no seu negócio.

Esse indicador também ajuda a incorporar promoções para alavancar o ticket médio, ajuda a mensurar quanto cada vendedor está proporcionando à empresa, entre outros.

A conta é simples: o faturamento bruto durante um mês é dividido pelo número total de clientes.

5. Custo de Aquisição de Clientes

O Custo de Aquisição de Clientes (CAC), é outro indicador de extrema importância para o varejo.

Sem segredos, é o valor necessário para trazer um cliente ao seu negócio.

O número fica ainda mais preciso quando é possível mensurar consumidores de longa data.

Para isso, divide-se o total investido em ações para atrair clientes (promoções, propagandas, marketing, e qualquer outro método de atração), pelo número global de pessoas que consumiram na sua empresa.

Defina metas para aumentar o seu CAC através deste artigo que preparamos para você.

6. Nível de satisfação dos clientes

Segundo o consultor de marketing Philip Kotler, manter um cliente pode ser até sete vezes menos custoso que trazer novos para seu negócio.

No varejo, analisar o KPI ‘nível de satisfação do cliente’ é primordial nesse sentido.

Além de manter a base de consumidores fiéis, que irão gastar periodicamente, também é possível ver quais ações seu negócio está acertando - e onde está errando.

Pesquisas e formulários, além de feedbacks no dia a dia, ajudam você a mensurar esse indicador e aplicar melhores estratégias.

7. Indicadores de recompra

Em sintonia com os KPIs acima listados, os indicadores de recompra fecham as informações sobre clientes necessários dentro de um negócio.

Aqui é preciso ver, através dos dados cadastrais, quanto as pessoas gastam e o tempo que demoram para voltar ao seu varejo.

Sem ele, torna-se difícil mensurar o seu público-alvo, importantíssimo para suas campanhas de marketing, por exemplo.

Em complemento, é um indicador que permite que você tenha mais confiabilidade nos números dos outros KPIs relacionados aos clientes.

8. Retorno sobre investimentos (ROI)

O retorno sobre investimentos tornou-se prioridade para gestores, sendo um dos principais indicadores de sucesso do varejo.

Afinal de contas, eles precisam confirmar efetivamente, qual é o retorno financeiro originado para o negócio a partir daquele investimento, podendo ser calculado para todas as ações e campanhas realizadas por sua empresa.

O importante é saber que se deve manter o foco nos resultados que foram gerados para o negócio, e não trabalhar com assuntos abstratos.

Para calcular, é simples: se forem investidos R$ 1.000 e ao final do período, as vendas chegam a R$ 2.000, o retorno sobre investimentos é de 50%.

9. Vendas por vendedor

As vendas por funcionário são uma medida útil quando você está planejando as programações e iniciativas de sua equipe. Você pode medi-lo facilmente usando esta equação: vendas líquidas / número de funcionários.

Essa métrica pode ajudá-lo a tomar decisões mais inteligentes, especialmente no que diz respeito à contratação, escala de serviço e remuneração.

Se você deseja obter insights mais profundos sobre sua receita e equipe, vá além da fórmula acima e meça a receita gerada por funcionários individualmente. A maneira mais fácil de fazer isso é por meio do sistema de ponto de venda. Encontre uma solução de PDV que monitore as vendas por funcionárioe use esses dados para chegar a metas de vendas e determinar quem são os melhores associados.

A melhor maneira de melhorar essa métrica é fazer com que seus associados gerem mais vendas. Dependendo da sua loja, isso pode incluir ações como definir metas de vendas inteligentes por funcionário, investir em treinamento de vendas e motivar sua equipe para um melhor desempenho,

10. Retenção de clientes

Você trabalhou duro para conseguir novos clientes, então é certo que você descubra se ou não, você os está mantendo.

Uma fórmula simples para você descobrir os índices de retenção dos seus clientes é: ((CE-CN) / CS)) x 100, sendo CE = número de clientes no final do período, CN = número de novos clientes adquiridos durante o período e CS = número de clientes no início do período.

Sua taxa de retenção de clientes informa a quantidade de clientes que retornam à sua loja. Essa métrica é um indicador excelente para atendimento ao cliente, desempenho do produto e lealdade.

Fazer com que as pessoas voltem se resume em quão bem você administra seu relacionamento com os clientes.

Algumas ações que você pode implementar para reter seus clientes são rastrear compras de clientes e oferecer recomendações personalizadas, desenvolver relacionamentos significativos por meio de um atendimento ao cliente incrível, bem como esforços de construção de comunidade, como aulas, eventos ou grupos online.

Outra ideia é a implementação de um programa de fidelidade matador para incentivar os compradores a continuar voltando.

11. Ponto de Equilíbrio

O ponto de equilíbrio - também conhecido como break-even point - é o KPI que ditará em que momento a empresa atingiu o mesmo valor de custos e receitas.

Ou seja, é o período exato onde não há nem prejuízo, nem lucro.

Esse indicador é indispensável para traçar estratégias para criar (ou aumentar) a lucratividade em determinado recorte de tempo, projetando o necessário para não ficar no vermelho.

Um exemplo aplicado ao varejo é perceber quando o giro de estoque pode ser interrompido para atingir o ponto de equilíbrio.

12. Rentabilidade e lucratividade

Chegamos aos indicadores que são ‘dois em um’. A rentabilidade trata de saber de todos os índices que foram aplicados em períodos superiores aos mensais, como os investimentos feitos, além das vendas e o que foi lucro.

Tudo isso passa por um controle financeiro efetivo - e é disto que tratamos neste artigo.

Dessa forma, dos indicadores de varejo que você deve acompanhar, o lucro será sempre o resultado final de qualquer KPI.

Caso ele apresente oscilações, ou você tenha resultados pouco expressivos, a atenção aos outros tópicos que trouxemos acima deve ser redobrada.

Afinal, todo esse processo é para que uma empresa seja lucrativa, não é mesmo?

Conclusão

Estes indicadores para o varejo são indispensáveis e, para melhorar sua performance, é preciso utilizar o que há de mais moderno, como sistemas de gestão voltados para este setor.

Adotar um software de gestão que automatize a gestão da sua empresa, desde estoque até fluxo de caixa, facilita a vida da sua equipe, e, principalmente, a sua.

Para isso, um sistema de gestão é indispensável, ainda mais se ele foi pensado especificamente para atender as necessidades do varejo.

A Tedsys oferece soluções completas para a gestão da sua empresa e caso você queira saber mais, é só clicar aqui. para entrar em contato conosco e saber como podemos te ajudar.

Erros mais comuns na gestão do restaurante: conheça os 6

erros na gestão do restaurante tedsys

6 erros mais comuns que donos de restaurantes cometem

A chave para o sucesso de qualquer negócio é a boa administração e é importante que você evite erros na gestão do restaurante.

Muitos proprietários de restaurantes self-service, por não prestarem atenção a alguns detalhes, acabam cometendo erros desnecessários, que prejudicam o andamento do negócio.

Confira neste artigo quais são os principais erros na gestão dos restaurantes em que donos caem e fique atento para não cair neles.

O sucesso do seu negócio depende de evitar estas falhas.

Falta de planejamento

Quando se fala em planejamento, também se fala em estratégia.

Pense em qual estratégia está usando para promover vendas, atrair público e fidelizar a clientela e tenha a consciência de que o planejamento serve também para a determinação de custos e dos investimentos, como, por exemplo, as quantidades de alimentos a serem compradas, a fim de evitar desperdício pela deterioração.

Um bom planejamento se traduz em maior lucro.

Não se preocupar com a localização

Embora os serviços de alimentação sejam, na maioria das vezes, uma ótima opção de negócio, é preciso levar em conta o local onde você está atuando.

O local tem um movimento pelo menos regular, próximo a empresas, escolas e estabelecimentos comerciais?

Abrir sua organização em qualquer lugar, sem antes pesquisar as necessidades da população local, é um tiro no escuro.

A melhor opção é um centro comercial ou bairros próximos ao centro da cidade.

sistema para restaurante tedsys

Não apostar em um bom atendimento

Em absolutamente qualquer estabelecimento o bom atendimento é fundamental, por isso jamais ignore este ponto!

Já é batido, mas nunca demais repetir: todo bom atendimento traz um cliente regular, enquanto o mau atendimento afasta não só um, mas muitos potenciais clientes.

O cliente mal atendido vai desaconselhar totalmente o seu restaurante não só para uma pessoa, mas para todas que ele puder, por isso não atender bem é desastroso.

Treine os seus funcionários para receber bem os clientes, ser amistoso e prestativo.

Esse é mais um erro na gestão dos restaurantes que você não pode cometer.

Não evitar desperdício

Não se evita o desperdício por reutilizar alimentos, longe disso, mas a principal maneira é sabendo quais alimentos utilizar primeiro e como armazenar.

Como estão seus equipamentos de refrigeração? O estado de conservação de derivados de leite, carnes e vegetais não pode passar despercebido. Preste atenção ao que os clientes preferem ou não: observe o que sobra no prato.

Esse é um dos erros na gestão do restaurante que você mais deve se atentar.

Falta de controle de estoque

O principal benefício de um bom controle de estoque é saber o que entra e o que sai no tempo correto. Você tem certeza de que seu controle é eficiente?

Os controles manuais podem cumprir razoavelmente o seu papel, mas os erros são inevitáveis.

Por isso, automatizar esse serviço é mais produtivo e você pode usar a tecnologia a seu favor.

Falta de um sistema de gestão

Modernizar. Não seja resistente a essa tendência!

Adotar um software de gestão que integre todos os controles possíveis, desde estoque até fluxo de caixa, facilita a vida da sua equipe, e, principalmente, a sua.

Para isso, um sistema de gestão é indispensável, ainda mais se ele foi pensado especificamente para atender as necessidades de um restaurante.

Assim, tenha um sistema de restaurante que, além de otimizar seus processos de gestão, ainda integra com balanças, faz leituras de códigos de barras rapidamente para ler as comandas, auxilia nas vendas e na melhoria do atendimento.

A Tedsys oferece soluções completas para a gestão do seu restaurante e caso você queira saber mais, é só clicar aqui. para entrar em contato conosco e saber como podemos te ajudar.

Aumentar as vendas em padarias: saiba como fazer

Saiba como aumentar as vendas na sua padaria

Aumentar as vendas em padarias, ainda mais sendo esse o seu negócio, é uma necessidade, já que para ter lucro é preciso manter a saída dos produtos.

Então, é importante buscar oportunidades diferenciadas e investir em divulgação, a fim de trazer mais clientes ou fazer com que eles consumam mais do que atualmente o fazem.

Por mais que a sua padaria tenha qualidade nos produtos, pode ser que falte algo para alavancar as vendas.

Não se preocupe, pois trouxemos essas dicas especiais para colocar em prática e aumentar as vendas em padarias. Acompanhe!

Deixe o seu cliente experimentar

Muitos clientes não levam um produto interessante por medo de não gostarem, principalmente porque representam uma novidade.

Por isso, que tal deixar amostras para seus clientes experimentarem?

Sabemos que a clientela gosta de ser mimada e apresentar suas novidades ajuda a aumentar as vendas em padarias.

O segredo é expor os produtos de maneira gratuita, de preferência as novidades, aqueles que seus clientes mais ficam em dúvida de levar ou não.

Faça isso e veja a diferença nas vendas desses itens.

gestão de padaria tedsys

Aproveite as datas comemorativas

Quando o assunto é data comemorativa os brasileiros amam a associação com comida, portanto sempre existe um prato interessante para ser vendido.

A sua padaria pode estar dedicada a criar os combos para os feriados que mais movimentam a região.

A decoração pode ajudar a chamar a atenção, junto a produtos que combinem com a data.

Por exemplo, aproveite para montar cestas de café da manhã no Dia das Mães, o que não faltam são opções!

Ofereça refeições completas na padaria

Os espaços para tomar café ou almoçar podem ajudar muito a tornar a padaria movimentada o dia todo.

Busque oferecer refeições completas e veja como sua padaria pode se tornar um ponto de encontro.

Isso pode ser ótimo se estiver localizada perto de empresas, por exemplo, colaborando para o horário de almoço e outros intervalos dos colaboradores desses locais. Pense nisso!

Não abra mão do marketing

O marketing, tradicional e nas redes sociais, pode aumentar consideravelmente as suas vendas.

Aproveite para caprichar na fachada da loja e manter cartazes falando sobre produtos e promoções, pois atentar-se ao marketing na região ajuda a captar e fidelizar seus clientes.

Além disso, a internet também é uma ótima ferramenta para tornar a sua padaria ainda mais conhecida, afinal, não há limites para captar clientes nas redes sociais, basta caprichar nas imagens e ações online.

Agora ficou mais fácil entender porque alguns produtos não saem ou mesmo porque as vendas estão baixas, certo?

Analise o que está faltando em relação às suas estratégias de venda e procure aperfeiçoar a sua padaria.

Sem dúvidas, pequenas ações ou grandes investimentos podem mudar a realidade das vendas, tudo depende do seu planejamento.

Aproveite, então, essas dicas e valorize seus produtos, a fim de chamar a atenção da clientela e vender, de fato, o quanto a sua padaria merece vender.

Utilize a tecnologia para gerenciar a padaria com eficiência

Para isso, um sistema de gestão é indispensável, ainda mais se ele foi pensado especificamente para atender as necessidades de uma padaria.

Assim, tenha um sistema de padaria que permita a utilização de informações necessárias para a gestão da empresa, que você ententa totalmente a performance do seu negócio e otimize os resultados da sua empresa, além de permitir que você gerencie com eficiência seu estoque e suas vendas.

Além disso, um sistema PDV implementado em seu caixa é fundamental para a velocidade do seu atendimento, integrando com suas balanças, realizando leituras de códigos de barras rapidamente, auxiliando nas vendas e na consequente melhoria dos índices de satisfação do seu consumidor.

A Tedsys oferece soluções completas para a gestão da sua padaria e caso você queira saber mais, é só clicar aqui. para entrar em contato conosco e saber como podemos te ajudar.

Como faturar mais em loja de material de construção

faturar com loja de material de construção

Como faturar mais em loja de material de construção

Os comerciantes estão sempre procurando formas de tornar seus negócios mais lucrativos, o que não difere dos empresários que buscam como faturar mais na sua loja de material de construção.

Para melhorar os números do estabelecimento, os gestores podem usar diferentes ferramentas e técnicas.

Sendo assim, vamos apresentar neste texto algumas dicas de como faturar mais na sua loja de material de construção.

Sua loja deve estar presente online

O mundo está conectado e é digital, portanto, para atrair novos clientes e, consequentemente, aumentar o faturamento, a loja de material de construção precisa estar presente no universo digital.

Pensando em expandir sua loja para o ambiente virtual, a alternativa mais comum entre lojistas é a criação de uma loja online, até como uma solução de crescimento em tempos de pandemia.

Dentre as principais vantagens da abertura de uma loja online integrada a sua loja física, podemos destacar o maior alcance da sua marca, expansão de canais de atendimento, como whatsapp e chats online, aumento de vendas e muito mais.

Podemos também falar sobre as redes sociais, pois é por meio delas que possíveis clientes procuram por estabelecimentos comerciais, visualizam os produtos que estão à venda e entram em contato com a loja.

Por isso, além de criar perfis nas redes sociais, eles precisam ser atualizados com frequência e com conteúdos que interessem ao público.

A ideia é mostrar os melhores produtos, divulgar as promoções, informar sobre a chegada de novas mercadorias e criar um espaço para que os consumidores se sintam à vontade para conversar com a empresa.

sistema material de construção tedsys

Bom atendimento como pilar do negócio

Pilar de qualquer negócio de sucesso, o bom atendimento continua sendo indispensável para qualquer loja de material de construção que queira faturar mais.

O cliente precisa ser bem recebido, tratado com respeito e sentir segurança nas informações passadas pelos vendedores.

Outro detalhe que ajuda o cliente a sentir confiança quanto ao trabalho da loja de material de construção é a organização do estabelecimento.

Um espaço desorganizado passa a ideia de que a própria empresa é desorganizada, o que acaba afastando possíveis consumidores.

Treine os funcionários para que eles estejam capacitados para trabalhar na loja e passar as informações certas para o cliente.

Reorganize o espaço da loja, divida os itens de acordo com setores e crie espaços que facilitem a circulação de vendedores e clientes no interior da loja.

Fazer parcerias para faturar mais

Uma ótima forma de como faturar mais na sua loja de material de construção é estabelecer parcerias com outros negócios.

A ideia é firmar uma relação com uma empresa que comercializa produtos ou serviços relacionados a materiais de construção, mas que não sejam concorrentes diretos.

As parcerias permitem que os clientes da empresa parceira gravitem para a loja de material de construção.

Isso porque, a credibilidade dela é “emprestada” a loja e vice-versa.

Sendo assim, é preciso ter cuidado e atenção na hora de escolher um estabelecimento parceiro.

Procure por aqueles que tenham uma boa reputação e que dividam a mesma visão e caráter da sua loja de material de construção.

Utilizar um sistema de gestão para sua loja

Além de uma loja organizada fisicamente, a gestão do estabelecimento precisa ser mais organizada.

O controle de pedidos da sua loja é um fator de sucesso, a partir do momento em que você deve ter um método de gestão para controlar toda a logistica de entrega, desde a separação de produtos, emissão de notas e faturamento, para entregas de pedidos feitos pela internet, whataspp ou teleatendimento.

É preciso ter um controle de tudo que entra e sai da empresa e dos valores recebidos e pagos durante o dia.

Para isso, um sistema de gestão é indispensável, ainda mais se ele foi pensado especificamente para atender as necessidades de uma loja de material de construção.

Assim, tenha um sistema que permita a emissão de orçamentos, otimizar o processo de separação de mercadorias e identificar os produtos em estoque com baixa rotatividade, através de relatórios precisos e dos indicadores apresentados no dashboard de vendas.

A Tedsys oferece soluções completas para a gestão da sua loja de materiais de construção e caso você queira saber mais, é só clicar aqui. para entrar em contato conosco e saber como podemos te ajudar.

Como administrar sua rede de lojas de forma integrada

administrar loja tedsys

Saiba como administrar sua rede de lojas com sucesso

Administrar sua rede de lojas é um desafio em diversos aspectos, incluindo a questão de gestão integrada.

A administração de cada filial tem suas particularidades, mas também precisam de ideias gerais unificadas.

Além disso, para que o controle seja feito de forma ideal, é importante integrar processos para garantir uma visão global mais eficiente.

Mas como fazer esta administração de forma integrada? Isso é o que destacaremos a seguir, apresentando pontos importantes neste trabalho.

Administrar sua rede de lojas com um sistema de gestão

Primeiro de tudo, é preciso saber usar a tecnologia a favor.

Os sistemas de gestão são cada vez mais modernos e eficientes, capazes de auxiliar muito.

Para quem tem uma rede de lojas, esta ferramenta é capaz de colocar, em um só software, uma lista com o fluxo de caixa de cada filial, por exemplo.

Assim, não é preciso ter dezenas de abas diferentes, dificultando o trabalho de comparação de números de cada loja da rede.

Com o sistema de gestão, tudo fica em um mesmo programa e, a partir disso, é possível gerir tudo de forma mais simples e eficiente, garantindo a tomada de decisão mais completa para a rede de lojas.

administrar lojas tedsys

Troca de informações

Além da possibilidade de comparar e unir informações, a troca de dados também é mais fácil.

As diferentes lojas da rede podem ser capazes de entender práticas das demais, trocar experiências e, assim, melhorar o funcionamento geral.

Por exemplo, se uma loja está com ótimos números, e outra nem tanto, é possível usar o sistema de gestão para compartilhamento de números e dados que ajudem a explicar por que isso está acontecendo.

Também pensando em facilitar a gestão de informações da sua rede de lojas, é interessante você analisar a possobilidade de adquirir um sistema de gestão em nuvem, que permite que você armazene todas as informações da sua loja na online, fortalecendo a segurança, flexibilidade no acesso aos dados e também sem necessitar que você adquira aplicativos ou servidores externos, que custam mais.

Com isso, a tendência é de que soluções apareçam de forma mais clara, baseada em ciência e informações ricas e que você consiga administrar sua rede de lojas com sucesso.

Padronização e planejamento

Cada loja terá suas peculiaridades, mas é fundamental trabalhar ao máximo com a padronização de processos.

Novamente, o sistema integrado de gestão ajudará. O líder de cada filial deve ter em mente uma linha que precisa ser seguida.

Assim, entra novamente a capacidade do sistema de unificar processos, gerar compartilhamentos para que tudo se alinhe de forma clara etc.

Além disso, o planejamento é essencial.

Por exemplo, algo fundamental para o sucesso da sua loja é uma gestão de estoque eficiente, pois além de evitar perdas, fornece informações importantes sobre os processos de venda. Para isso, é fundamental que você desenvolva uma metodologia clara para o planejamento do seu inventário, pensando em também manter a alta acuracidade do seu estoque.

Devem ocorrer reuniões frequentes para criar objetivos comuns para o futuro.

Assim, cada loja, embora tenha seu contexto, precisará atingir objetivos comuns, que façam a rede como um todo crescer e garantir melhores recursos e credibilidade.

Sendo assim, fica clara a importância da unificação de informações e controle geral a partir de um sistema de gestão.

Se não houver esta capacidade de integração, a rede de lojas acabará se dispersando e os resultados se tornam mais imprevisíveis e até mesmo incontroláveis, o que está longe do ideal para o sucesso geral da empresa.

Gostou deste conteúdo e se interessou em aplicar um sistema de gestão para sua rede, e assim melhorar o desempenho geral da empresa e de cada loja?

Entre em contato conosco e venha conhecer as soluções que oferecemos para que você melhore a administração das suas lojas.

Gestão empresarial: saiba o que fazer para controlar melhor sua empresa

gestão empresarial tedsys

Gestão empresarial: saiba como melhorar o controle da sua empresa

É indiscutível o fato de que você terá problemas de gestão empresarial ao abrir o seu negócio.

Problemas com documentação, com tecnologias, com processos burocráticos e ainda por cima, com pessoas, equipes, conflitos de interesse e momentos de estresse enfrentados por todos os gestores.

Sendo mais específico, cito abaixo os problemas mais comuns encontrados nas empresas:

Gestão de tecnologia da informação

A tecnologia da informação é o conjunto de recursos tecnológicos que a empresa dispõe para tratamento das informações.

Gerir esses processos significa dizer que você controla a forma como as informações circulam em sua gestão empresarial, isso pode significar uma vantagem estratégica enorme, agilidade nas informações e evita conflitos de informação.

Além de que, as informações coletadas através dessa tecnologia podem embasar tomadas de decisão importantes.

Por isso, é muito importante que a gestão de estoque seja realizada e você tenha o controle de todos os itens, porque no caso de alguns produtos não serem contabilizados, quando a empresa fizer o fechamento mensal, por exemplo, as contas não demonstrarão com exatidão como vai a saúde financeira do negócio.

Além disso, há negócios que têm mais de um estoque, então é necessário gerenciar a quantidade de produtos em cada um e saber, ao todo, quantos itens a empresa está estocando para não faltar nem sobrar.

tecnologia da informação tedsys

Gestão da contabilidade

Um dos maiores problemas enfrentados ao controlar sua empresa é a contabilidade empresarial.

Existem muitos gastos dentro de uma empresa, sejam eles como salários, máquinas, softwares e hardwares, produtos defeituosos e entre outros.

No Brasil, muitos empreendedores não têm formação, cursos técnicos e muito menos ensino superior, se tornaram empreendedores devido a sua habilidade em negociar, habilidades de persuasão que vem os ajudando a encontrar ou até mesmo criar oportunidades de negócio e, por isso, não se aprofundam nos conhecimentos necessários para manter a empresa.

É importante gerenciar muito bem os ativos (bens que a empresa dispõe, entradas de dinheiro) e seus passivos (saídas de dinheiro, gastos que a empresa tem).

Existem diversas ferramentas que auxiliam nesse processo, entre elas, o próprio Excel, desenvolvido pela Microsoft.

Por ele é possível criar planilhas compartilhadas onde o gestor consegue ter acesso a todas as informações de saída e entrada de bens da organização, atualizando sempre que necessário.

Vem conhecer outras formas de administrar suas finanças conosco e conheça as nossas soluções clicando aqui.

Gestão de pessoas

Pessoas são a base de toda a organização, um funcionário satisfeito atrai clientes e novos leads para sua organização.

Ao falarmos de pessoas, uma coisa que não podemos esquecer é dos grandes problemas emocionais que atingem um indivíduo.

Um gestor de sucesso consegue fazer com que os interesses do colaborador “casem” com os interesses da empresa, fazendo haver concordância e que o funcionário passe a trabalhar mais motivado do que antes. Existem várias formas de chegar em um consenso entre o funcionário e a empresa.

É muito importante que o gestor esteja aberto para ouvir seus funcionários, ele precisa entender e interpretar o que o funcionário precisa a fim de criar um ambiente onde ele consiga expor suas ideias como também entender o que a empresa espera dele.

Normalmente, as pessoas se sentem mais motivadas a trabalhar quando entendem o seu papel e sentem que o seu esforço é reconhecido, seja por promoções, planos de carreira ou até mesmo recompensas salariais.

Em resumo, não é muito difícil controlar o ambiente organizacional, porém, requer um pouco de dedicação e esforço para entender quais são os principais pontos defeituosos para trabalhar neles e melhorar ainda mais o desempenho da equipe.