Indicadores do Varejo: Saiba os 10 que você deve acompanhar

indicadores do varejo

Indicadores do Varejo: Saiba os 10 que você deve acompanhar

Os indicadores do varejo são informações preciosas para qualquer varejista.

Isso porque uma gestão é feita à base de dados, métricas e números que ajudam a entender a atual situação do negócio.

Dentro desse contexto, há uma série de indicadores de varejo que você deve acompanhar.

Independente do porte da sua empresa, essas informações ajudam a identificar falhas, promover as melhores estratégias, traçar metas, fechar a torneira de gastos e investir no que é proeminente dentro do seu negócio.

Tudo isso pode ser feito através de um conceito consolidado no mercado e na gestão empresarial, principalmente varejista: o Key Performance Indicator ( KPI), ou Indicadores-Chave de Performance em português.

Dito isso, trazemos este artigo completo com os 10 indicadores de varejo que você deve acompanhar, ampliando sua visão global do negócio que está gerindo. Vamos lá?

1. Faturamento total

O ponto de partida e o primeiro KPI que você deve analisar é o faturamento total.

Isso porque é através dele que você conseguirá enxergar quanto dinheiro há disponível.

Vale destacar que esse indicador leva apenas em conta as receitas brutas, ou seja, sem o que é gasto.

Esse tipo de métrica deve ser analisada periodicamente como, por exemplo, de forma mensal.

Contudo, varejistas podem ter resultados sazonais e, em alguns casos, a análise quinzenal é mais indicada para entender o comportamento do faturamento interno.

Tudo atrelado ao quanto conseguiu vender.

2. Margem de contribuição

Sabendo do faturamento, seu varejo precisa entender qual é a margem de contribuição. Basicamente, trata-se de diminuir o seu lucro (já descontado as despesas variáveis, como matéria-prima) pelo o que gastos nas despesas fixas, como aluguel, por exemplo.

Isso permite entender quais são os produtos com melhor retorno quanto ao seu preço, apresentando maiores ou menores margens; também, é possível ver como está determinada ação ou estratégia; e, ainda, ajuda a mensurar quais vendedores ou canais de vendas se mostram mais efetivos.

3. Controle de estoque

O varejo, como bem sabemos, tem no estoque um dos seus maiores desafios.

Um KPI que é fundamental na sobrevivência de uma empresa do gênero é a gestão e controle dos insumos estocados, como o que já são feitos através de ERPs.

Falando em ERP, sabia que há uma série de benefícios em um sistema de gestão para o varejo? Confira clicando aqui.

Ao analisar o giro do estoque, entende-se a necessidade de antecipar compras ou até oferecer promoções para que os produtos não sejam perdidos.

Ao ter controle sobre esses indicadores, leva-se em conta o tempo de venda média e a necessidade de diminuir itens que expiram a validade ou são avariados.

4. Ticket médio

Entrando nos indicadores referentes aos clientes, o primeiro é entender o KPI que fala sobre ticket médio.

Aqui é o valor médio que cada consumidor vai gastar com seu varejo, trazendo dados como os produtos que mais saem no seu negócio.

Esse indicador também ajuda a incorporar promoções para alavancar o ticket médio, ajuda a mensurar quanto cada vendedor está proporcionando à empresa, entre outros.

A conta é simples: o faturamento bruto durante um mês é dividido pelo número total de clientes.

5. Custo de Aquisição de Clientes

O Custo de Aquisição de Clientes (CAC), é outro indicador de extrema importância para o varejo.

Sem segredos, é o valor necessário para trazer um cliente ao seu negócio.

O número fica ainda mais preciso quando é possível mensurar consumidores de longa data.

Para isso, divide-se o total investido em ações para atrair clientes (promoções, propagandas, marketing, e qualquer outro método de atração), pelo número global de pessoas que consumiram na sua empresa.

Defina metas para aumentar o seu CAC através deste artigo que preparamos para você.

6. Nível de satisfação dos clientes

Segundo o consultor de marketing Philip Kotler, manter um cliente pode ser até sete vezes menos custoso que trazer novos para seu negócio.

No varejo, analisar o KPI ‘nível de satisfação do cliente’ é primordial nesse sentido.

Além de manter a base de consumidores fiéis, que irão gastar periodicamente, também é possível ver quais ações seu negócio está acertando - e onde está errando.

Pesquisas e formulários, além de feedbacks no dia a dia, ajudam você a mensurar esse indicador e aplicar melhores estratégias.

7. Indicadores de recompra

Em sintonia com os KPIs acima listados, os indicadores de recompra fecham as informações sobre clientes necessários dentro de um negócio.

Aqui é preciso ver, através dos dados cadastrais, quanto as pessoas gastam e o tempo que demoram para voltar ao seu varejo.

Sem ele, torna-se difícil mensurar o seu público-alvo, importantíssimo para suas campanhas de marketing, por exemplo.

Em complemento, é um indicador que permite que você tenha mais confiabilidade nos números dos outros KPIs relacionados aos clientes.

8. Retorno sobre investimentos (ROI)

O retorno sobre investimentos tornou-se prioridade para gestores, sendo um dos principais indicadores de sucesso do varejo.

Afinal de contas, eles precisam confirmar efetivamente, qual é o retorno financeiro originado para o negócio a partir daquele investimento, podendo ser calculado para todas as ações e campanhas realizadas por sua empresa.

O importante é saber que se deve manter o foco nos resultados que foram gerados para o negócio, e não trabalhar com assuntos abstratos.

Para calcular, é simples: se forem investidos R$ 1.000 e ao final do período, as vendas chegam a R$ 2.000, o retorno sobre investimentos é de 50%.

9. Ponto de Equilíbrio

O ponto de equilíbrio - também conhecido como break-even point - é o KPI que ditará em que momento a empresa atingiu o mesmo valor de custos e receitas.

Ou seja, é o período exato onde não há nem prejuízo, nem lucro.

Esse indicador é indispensável para traçar estratégias para criar (ou aumentar) a lucratividade em determinado recorte de tempo, projetando o necessário para não ficar no vermelho.

Um exemplo aplicado ao varejo é perceber quando o giro de estoque pode ser interrompido para atingir o ponto de equilíbrio.

10. Rentabilidade e lucratividade

Chegamos aos indicadores que são ‘dois em um’. A rentabilidade trata de saber de todos os índices que foram aplicados em períodos superiores aos mensais, como os investimentos feitos, além das vendas e o que foi lucro.

Tudo isso passa por um controle financeiro efetivo - e é disto que tratamos neste artigo.

Dessa forma, dos indicadores de varejo que você deve acompanhar, o lucro será sempre o resultado final de qualquer KPI.

Caso ele apresente oscilações, ou você tenha resultados pouco expressivos, a atenção aos outros tópicos que trouxemos acima deve ser redobrada.

Afinal, todo esse processo é para que uma empresa seja lucrativa, não é mesmo?

Conclusão

Estes indicadores para o varejo são indispensáveis e, para melhorar sua performance, é preciso utilizar o que há de mais moderno, como sistemas de gestão voltados para este setor.

Adotar um software de gestão que automatize a gestão da sua empresa, desde estoque até fluxo de caixa, facilita a vida da sua equipe, e, principalmente, a sua.

Para isso, um sistema de gestão é indispensável, ainda mais se ele foi pensado especificamente para atender as necessidades do varejo.

A Tedsys oferece soluções completas para a gestão da sua empresa e caso você queira saber mais, é só clicar aqui. para entrar em contato conosco e saber como podemos te ajudar.

Aumentar as vendas em padarias: saiba como fazer

Saiba como aumentar as vendas na sua padaria

Aumentar as vendas em padarias, ainda mais sendo esse o seu negócio, é uma necessidade, já que para ter lucro é preciso manter a saída dos produtos.

Então, é importante buscar oportunidades diferenciadas e investir em divulgação, a fim de trazer mais clientes ou fazer com que eles consumam mais do que atualmente o fazem.

Por mais que a sua padaria tenha qualidade nos produtos, pode ser que falte algo para alavancar as vendas.

Não se preocupe, pois trouxemos essas dicas especiais para colocar em prática e aumentar as vendas em padarias. Acompanhe!

Deixe o seu cliente experimentar

Muitos clientes não levam um produto interessante por medo de não gostarem, principalmente porque representam uma novidade.

Por isso, que tal deixar amostras para seus clientes experimentarem?

Sabemos que a clientela gosta de ser mimada e apresentar suas novidades ajuda a aumentar as vendas em padarias.

O segredo é expor os produtos de maneira gratuita, de preferência as novidades, aqueles que seus clientes mais ficam em dúvida de levar ou não.

Faça isso e veja a diferença nas vendas desses itens.

gestão de padaria tedsys

Aproveite as datas comemorativas

Quando o assunto é data comemorativa os brasileiros amam a associação com comida, portanto sempre existe um prato interessante para ser vendido.

A sua padaria pode estar dedicada a criar os combos para os feriados que mais movimentam a região.

A decoração pode ajudar a chamar a atenção, junto a produtos que combinem com a data.

Por exemplo, aproveite para montar cestas de café da manhã no Dia das Mães, o que não faltam são opções!

Ofereça refeições completas na padaria

Os espaços para tomar café ou almoçar podem ajudar muito a tornar a padaria movimentada o dia todo.

Busque oferecer refeições completas e veja como sua padaria pode se tornar um ponto de encontro.

Isso pode ser ótimo se estiver localizada perto de empresas, por exemplo, colaborando para o horário de almoço e outros intervalos dos colaboradores desses locais. Pense nisso!

Não abra mão do marketing

O marketing, tradicional e nas redes sociais, pode aumentar consideravelmente as suas vendas.

Aproveite para caprichar na fachada da loja e manter cartazes falando sobre produtos e promoções, pois atentar-se ao marketing na região ajuda a captar e fidelizar seus clientes.

Além disso, a internet também é uma ótima ferramenta para tornar a sua padaria ainda mais conhecida, afinal, não há limites para captar clientes nas redes sociais, basta caprichar nas imagens e ações online.

Agora ficou mais fácil entender porque alguns produtos não saem ou mesmo porque as vendas estão baixas, certo?

Analise o que está faltando em relação às suas estratégias de venda e procure aperfeiçoar a sua padaria.

Sem dúvidas, pequenas ações ou grandes investimentos podem mudar a realidade das vendas, tudo depende do seu planejamento.

Aproveite, então, essas dicas e valorize seus produtos, a fim de chamar a atenção da clientela e vender, de fato, o quanto a sua padaria merece vender.

Utilize a tecnologia para gerenciar a padaria com eficiência

Para isso, um sistema de gestão é indispensável, ainda mais se ele foi pensado especificamente para atender as necessidades de uma padaria.

Assim, tenha um sistema de padaria que permita a utilização de informações necessárias para a gestão da empresa, que você ententa totalmente a performance do seu negócio e otimize os resultados da sua empresa, além de permitir que você gerencie com eficiência seu estoque e suas vendas.

Além disso, um sistema PDV implementado em seu caixa é fundamental para a velocidade do seu atendimento, integrando com suas balanças, realizando leituras de códigos de barras rapidamente, auxiliando nas vendas e na consequente melhoria dos índices de satisfação do seu consumidor.

A Tedsys oferece soluções completas para a gestão da sua padaria e caso você queira saber mais, é só clicar aqui. para entrar em contato conosco e saber como podemos te ajudar.

Como faturar mais em loja de material de construção

faturar com loja de material de construção

Como faturar mais em loja de material de construção

Os comerciantes estão sempre procurando formas de tornar seus negócios mais lucrativos, o que não difere dos empresários que buscam como faturar mais na sua loja de material de construção.

Para melhorar os números do estabelecimento, os gestores podem usar diferentes ferramentas e técnicas.

Sendo assim, vamos apresentar neste texto algumas dicas de como faturar mais na sua loja de material de construção.

Sua loja deve estar presente online

O mundo está conectado e é digital, portanto, para atrair novos clientes e, consequentemente, aumentar o faturamento, a loja de material de construção precisa estar presente no universo digital.

Pensando em expandir sua loja para o ambiente virtual, a alternativa mais comum entre lojistas é a criação de uma loja online, até como uma solução de crescimento em tempos de pandemia.

Dentre as principais vantagens da abertura de uma loja online integrada a sua loja física, podemos destacar o maior alcance da sua marca, expansão de canais de atendimento, como whatsapp e chats online, aumento de vendas e muito mais.

Podemos também falar sobre as redes sociais, pois é por meio delas que possíveis clientes procuram por estabelecimentos comerciais, visualizam os produtos que estão à venda e entram em contato com a loja.

Por isso, além de criar perfis nas redes sociais, eles precisam ser atualizados com frequência e com conteúdos que interessem ao público.

A ideia é mostrar os melhores produtos, divulgar as promoções, informar sobre a chegada de novas mercadorias e criar um espaço para que os consumidores se sintam à vontade para conversar com a empresa.

sistema material de construção tedsys

Bom atendimento como pilar do negócio

Pilar de qualquer negócio de sucesso, o bom atendimento continua sendo indispensável para qualquer loja de material de construção que queira faturar mais.

O cliente precisa ser bem recebido, tratado com respeito e sentir segurança nas informações passadas pelos vendedores.

Outro detalhe que ajuda o cliente a sentir confiança quanto ao trabalho da loja de material de construção é a organização do estabelecimento.

Um espaço desorganizado passa a ideia de que a própria empresa é desorganizada, o que acaba afastando possíveis consumidores.

Treine os funcionários para que eles estejam capacitados para trabalhar na loja e passar as informações certas para o cliente.

Reorganize o espaço da loja, divida os itens de acordo com setores e crie espaços que facilitem a circulação de vendedores e clientes no interior da loja.

Fazer parcerias para faturar mais

Uma ótima forma de como faturar mais na sua loja de material de construção é estabelecer parcerias com outros negócios.

A ideia é firmar uma relação com uma empresa que comercializa produtos ou serviços relacionados a materiais de construção, mas que não sejam concorrentes diretos.

As parcerias permitem que os clientes da empresa parceira gravitem para a loja de material de construção.

Isso porque, a credibilidade dela é “emprestada” a loja e vice-versa.

Sendo assim, é preciso ter cuidado e atenção na hora de escolher um estabelecimento parceiro.

Procure por aqueles que tenham uma boa reputação e que dividam a mesma visão e caráter da sua loja de material de construção.

Utilizar um sistema de gestão para sua loja

Além de uma loja organizada fisicamente, a gestão do estabelecimento precisa ser mais organizada.

O controle de pedidos da sua loja é um fator de sucesso, a partir do momento em que você deve ter um método de gestão para controlar toda a logistica de entrega, desde a separação de produtos, emissão de notas e faturamento, para entregas de pedidos feitos pela internet, whataspp ou teleatendimento.

É preciso ter um controle de tudo que entra e sai da empresa e dos valores recebidos e pagos durante o dia.

Para isso, um sistema de gestão é indispensável, ainda mais se ele foi pensado especificamente para atender as necessidades de uma loja de material de construção.

Assim, tenha um sistema que permita a emissão de orçamentos, otimizar o processo de separação de mercadorias e identificar os produtos em estoque com baixa rotatividade, através de relatórios precisos e dos indicadores apresentados no dashboard de vendas.

A Tedsys oferece soluções completas para a gestão da sua loja de materiais de construção e caso você queira saber mais, é só clicar aqui. para entrar em contato conosco e saber como podemos te ajudar.

Como administrar sua rede de lojas de forma integrada

administrar loja tedsys

Saiba como administrar sua rede de lojas com sucesso

Administrar sua rede de lojas é um desafio em diversos aspectos, incluindo a questão de gestão integrada.

A administração de cada filial tem suas particularidades, mas também precisam de ideias gerais unificadas.

Além disso, para que o controle seja feito de forma ideal, é importante integrar processos para garantir uma visão global mais eficiente.

Mas como fazer esta administração de forma integrada? Isso é o que destacaremos a seguir, apresentando pontos importantes neste trabalho.

Administrar sua rede de lojas com um sistema de gestão

Primeiro de tudo, é preciso saber usar a tecnologia a favor.

Os sistemas de gestão são cada vez mais modernos e eficientes, capazes de auxiliar muito.

Para quem tem uma rede de lojas, esta ferramenta é capaz de colocar, em um só software, uma lista com o fluxo de caixa de cada filial, por exemplo.

Assim, não é preciso ter dezenas de abas diferentes, dificultando o trabalho de comparação de números de cada loja da rede.

Com o sistema de gestão, tudo fica em um mesmo programa e, a partir disso, é possível gerir tudo de forma mais simples e eficiente, garantindo a tomada de decisão mais completa para a rede de lojas.

administrar lojas tedsys

Troca de informações

Além da possibilidade de comparar e unir informações, a troca de dados também é mais fácil.

As diferentes lojas da rede podem ser capazes de entender práticas das demais, trocar experiências e, assim, melhorar o funcionamento geral.

Por exemplo, se uma loja está com ótimos números, e outra nem tanto, é possível usar o sistema de gestão para compartilhamento de números e dados que ajudem a explicar por que isso está acontecendo.

Também pensando em facilitar a gestão de informações da sua rede de lojas, é interessante você analisar a possobilidade de adquirir um sistema de gestão em nuvem, que permite que você armazene todas as informações da sua loja na online, fortalecendo a segurança, flexibilidade no acesso aos dados e também sem necessitar que você adquira aplicativos ou servidores externos, que custam mais.

Com isso, a tendência é de que soluções apareçam de forma mais clara, baseada em ciência e informações ricas e que você consiga administrar sua rede de lojas com sucesso.

Padronização e planejamento

Cada loja terá suas peculiaridades, mas é fundamental trabalhar ao máximo com a padronização de processos.

Novamente, o sistema integrado de gestão ajudará. O líder de cada filial deve ter em mente uma linha que precisa ser seguida.

Assim, entra novamente a capacidade do sistema de unificar processos, gerar compartilhamentos para que tudo se alinhe de forma clara etc.

Além disso, o planejamento é essencial.

Por exemplo, algo fundamental para o sucesso da sua loja é uma gestão de estoque eficiente, pois além de evitar perdas, fornece informações importantes sobre os processos de venda. Para isso, é fundamental que você desenvolva uma metodologia clara para o planejamento do seu inventário, pensando em também manter a alta acuracidade do seu estoque.

Devem ocorrer reuniões frequentes para criar objetivos comuns para o futuro.

Assim, cada loja, embora tenha seu contexto, precisará atingir objetivos comuns, que façam a rede como um todo crescer e garantir melhores recursos e credibilidade.

Sendo assim, fica clara a importância da unificação de informações e controle geral a partir de um sistema de gestão.

Se não houver esta capacidade de integração, a rede de lojas acabará se dispersando e os resultados se tornam mais imprevisíveis e até mesmo incontroláveis, o que está longe do ideal para o sucesso geral da empresa.

Gostou deste conteúdo e se interessou em aplicar um sistema de gestão para sua rede, e assim melhorar o desempenho geral da empresa e de cada loja?

Entre em contato conosco e venha conhecer as soluções que oferecemos para que você melhore a administração das suas lojas.

5 Benefícios de um sistema de gestão empresarial para o varejo

benefícios de um sistema de gestão

5 Benefícios de um sistema de gestão para o varejo

Os benefícios de um sistema de gestão para sua loja são inúmeros! Mas como funciona na prática e como essa solução pode ajudar sua empresa a alcançar o sucesso?

Se por um lado a tecnologia nos proporcionou um mar de possibilidades, por outro com essa onda veio junto uma carga muito alta de responsabilidade. Desse modo, por mais que pareça mais fácil abrir um negócio e geri-lo com responsabilidade, o mundo contemporâneo exige muito mais do que seriedade para se ter sucesso no empreendimento.

A competitividade está em patamares nunca visto antes, e apenas a boa vontade não é o suficiente para se obter o êxito. É preciso estar por dentro das ferramentas que facilitam e organizam o trabalho, a fim de se ter mais tempo para se dedicar a estratégias de crescimento.

Desse modo, é imprescindível para uma empresa de sucesso a admissão de um sistema de gestão empresarial, principalmente para o varejo. Assim, se você quer se aprofundar mais nesse assunto e descobrir a importância desse sistema, confira 5 benefícios para a sua loja!

1. Otimização da gestão de sua loja

Um dos grandes erros dos dias de hoje no mundo dos negócios é achar que grandes faturamentos são equivalentes a grandes lucros. Ledo engano. Dependendo do nível de operações e seus respectivos gastos, o retorno obtido apenas cobre o investido.

Desse modo, com um sistema de gestão financeira, é possível otimizar o dinheiro e analisar o modo mais eficaz de utilizar o crédito sem que haja um comprometimento insustentável do capital.

2. Agilidade nos processos de vendas e gestão

Um sistema de gestão que inclui o módulo Ponto de Venda (PDV) pode proporcionar uma agilidade nunca antes presenciada pelo empresário. Isso por conta da capacidade que ele possui de aumentar e gerir estrategicamente o número de atendimentos que uma empresa oferece por hora, dia, semana ou mês, dependendo do tipo de estratégia adotada e das ambições a curto, médio ou longo prazo.

sistema de gestão tedsys

3. Acompanhamento real do nível de estoque

Para uma empresa se manter ativa no mercado é preciso levar em conta o nível em que se encontra o seu estoque, afinal, ninguém quer presenciar um aumento significativo das vendas sem que consiga suprir essa demanda.

Desse modo, um sistema de gestão é a ferramenta ideal para se acompanhar em tempo real e melhorar a gestão de estoque do seu negócio, monitorando cada item e mantendo-o sempre em uma margem confortável de segurança, sem que haja excesso, muito menos falta.

4. Classificação de itens

Além de controlar o estoque, um sistema de gestão empresarial classifica esses mesmo itens entre os mais ou menos demandados. Com essa informação crucial é possível, além de economizar investimento em produtos com baixo retorno, destacar os produtos mais vendidos e estimular ainda mais o contato de seus clientes com os itens em questão.

5. Avaliação de desempenho

Por fim, por mais que todos os itens estejam em sintonia, isso não basta para uma empresa de varejo alcançar o sucesso. Além disso, é preciso monitoramento do pessoal. Um sistema de gestão, além de tudo o que foi mencionado até agora, possui ferramentas capazes de identificar o quão dedicado está o seu pessoal.

Isso acontece por meio de dados e análises que são fundamentais para o gestor incentivar os vendedores entusiasmados e corrigir aqueles que possuem pouca produtividade, criando assim um ambiente de trabalho harmonioso e rentável.

Conclusão

Cada vez mais, seus concorrentes inovam e otimizam ainda mais os seus processos varejistas, utilizando a tecnologia a seu favor.

Imaginando o cenário atual que a sua empresa vive, onde acredito que enfrente vários desafios, é importante que você entenda que um sistema de gestão empresarial é uma solução viável para otimizar e melhorar todos os processos gerenciais, desde gestão de estoque, gestão de vendas, gestão tributária, gestão de equipe, dentre outras.

Sendo ainda mais prático, processos de vendas, emissão de notas, controle do estoque, gerenciamento de promoções e dos seus pontos de venda da sua loja precisam ser eficientes e é fundamental que você saiba como fazer isso.

Ter processos claros, ágeis e simplificados são fundamentais para o sucesso da sua empresa, pensando não somente em evitar perdas, mas sim em tranformar o seu negócio em algo de fato lucrativo.

Caso você queira saber mais sobre como um sistema de gestão pode ajudar sua empresa a melhorar e otimizar todas essas estruturas, você pode clicar aqui para conhecer o Sistema TED, sistema de gestão empresarial desenvolvido pela Tedsys que já ajuda centenas de lojas a evitarem falhas, terem acesso completo aos seus indicadores, melhorarem suas gestões e lucrarem ainda mais.

Espero que você tenha gostado do conteúdo e fique à vontade para entrar em contato por nossos canais de atendimento via whatsapp ou chat, que você encontra logo abaixo.

Gestão de estoque: saiba a importância e como ter uma gestão eficiente

gestão de estoque tedsys

Gestão de estoque: saiba a importância e como ter uma gestão eficiente

A falta de cuidado com o estoque da sua loja pode acarretar em diversos problemas para seu negócio, como perdas de dinheiro e baixa lucratividade. Para que você evite essas situações e gastos desnecessários, é fundamental que tenha processos organizados no gerenciamento do seu estoque e queremos te ajudar a entender mais através desse artigo.

E veja, os estoques estão presentes em diferentes tamanhos de empresa e a gestão é imprescindível para todas elas. Entretanto, um grande negócio, no qual a demanda é sempre muito alta por diferentes produtos, torna-se ainda mais dependente da gestão de estoque. Afinal, nenhum empresário quer ver o seu empreendimento ir por água abaixo, não é?

Então, neste texto, vamos apresentar-lhe a importância de uma gestão de estoque para que você não perca dinheiro e evite maiores problemas para sua loja!

Gestão de estoque: quantidade de produtos

Alguns empreendimentos contam com um estoque bem numeroso, então geri-lo pode não ser tão fácil. É necessário ter contabilizado todos os produtos que entram, todos que saem, os que estão para vencer (no caso de produtos perecíveis), os que estão danificados, entre outras possíveis opções.

Por isso, é muito importante que a gestão de estoque seja realizada e você tenha o controle de todos os itens, porque no caso de alguns produtos não serem contabilizados, quando a empresa fizer o fechamento mensal, por exemplo, as contas não demonstrarão com exatidão como vai a saúde financeira do negócio.

Além disso, há negócios que têm mais de um estoque, então é necessário gerenciar a quantidade de produtos em cada um e saber, ao todo, quantos itens a empresa está estocando para não faltar nem sobrar.

importância da gestão do estoque

Gestão de estoque: valor dos produtos

Já vimos que é essencial termos controle dos produtos presentes no estoque, ou seja, sabermos se a quantidade é suficiente, se está faltando, se está excedendo etc. Entretanto, apenas saber do conteúdo físico não basta se sua empresa não fizer o gerenciamento dos valores de cada item.

Assim, ao montar um inventário do seu estoque, saiba quais são os valores de todos os produtos. Além disso, calcule quais são os itens mais caros, os mais baratos, os que dão uma boa margem de lucro e os que o lucro é baixo.

Muitas vezes, ao controlar o valor do estoque, a empresa acaba identificando produtos que não valem a pena manter serem mantidos no negócio. Por exemplo, um determinado produto pode ser muito custoso para a empresa e ter uma demanda muito baixa.

Então, não é apenas saber os valores dos produtos, e pronto! É primordial fazer uma análise desses valores, aliado à saída e entrada de cada item no estoque e concluir qual o melhor caminho para o empreendimento.

Gestão de estoque: mínimo e máximo

Estamos vendo que uma boa gestão de estoque é sinônimo de responsabilidade com a saúde do seu negócio, e, para finalizarmos, conheceremos mais um detalhe bem importante do gerenciamento.

Lembre-se que seu negócio deve estar alinhado aos subtítulos anteriores deste texto, então verifique se o seu estoque, de acordo com a demanda de cada produto, está em sua lotação máxima ou mínima.

Assim, avalie qual deve ser o limite do seu estoque, de maneira que possa evitar o desperdício e, consequentemente, prejuízos.

Para finalizarmos, juntando todas as informações que compartilhamos até aqui, podemos concluir que uma gestão de estoque é indispensável para a saúde de um negócio. Entretanto, é bastante coisa para analisar, não é verdade?

Mantenha a alta acuracidade do seu estoque

A confiabilidade das informações presentes no sistema de controle (planilha ou sistema) é o que chamamos de acuracidade do estoque e se apresenta a partir de um indicador de contabilidade.

Caso você queira saber mais sobre como funciona o indicador e como calcular, você pode acessar esse link e entender mais sobre acuracidade do estoque.

Esse indicador de acuracidade é utilizado para contabilizar a existência física dos produtos gerenciados, informando o percentual do quanto o estoque é confiável.

Para manter um bom gerenciamento do seu estoque, a acuracidade é algo fundamental e que deve ser levada em consideração dentro das suas análises, para evitar furos nos indicadores da sua loja e erros durante a reposição.

Para medir o índice de acuracidade do estoque é necessário realizar o inventário (parcial ou completo) feito de forma manual ou automatizada, utilizando a tecnologia a seu favor.

A tecnologia a favor do seu estoque

Como falamos, erros da gestão do estoque podem acarretar em perdas financeiras ou até mais graves, como a quebra do seu próprio negócio.

Mas não se preocupe, a tecnologia está aqui para ajudá-lo! Atualmente, você pode contar com sistemas de gestão empresarial para automatizar o controle do seu estoque e trazer maior segurança ao seu negócio!

Um sistema de gestão permite que você registre e controle a entrada e saída de produtos no estoque facilmente, realize inventários com coletores de dados, fiscalize o seu estoque, organize sua grade de produtos e muito mais, podendo ser a grande chave para a virada da sua loja.

Caso você queira saber mais sobre como um sistema de gestão pode te ajudar na prática, a Tedsys desenvolveu o Sistema TED para Gestão de Estoque, plataforma completa para gerenciar a sua loja de uma forma eficiente.

Entre em contato por whatsapp através deste link e saiba mais sobre como um sistema de gestão empresarial pode te ajudar a controlar os processos do seu estoque e evitar que a sua empresa sofra prejuízos por falhas nesses processos.

Loja Virtual: Principais vantagens e como abrir sua loja virtual integrada a sua loja física

loja virtual omnichannel

Loja Virtual: Principais vantagens e como abrir sua loja virtual integrada a sua loja física

Você, lojista, que possui uma loja física e está considerando expandir para o ambiente virtual, já verificou as vantagens de uma loja virtual e a importância de que ela seja integrada à sua loja física?

Ao longo deste artigo, vamos te explicar as vantagens dessa integração de maneira simples, aplicando o conceito de omnichannel e aumentando consideravelmente o seu número de vendas.

Acompanhe para saber mais.

Você sabe o que é omnichannel?

Você vai encontrar vários textos na internet falando sobre omnichannel como se isso fosse uma coisa complicada, mas, na verdade, é um conceito bem simples e fácil de entender.

Simplificando, omnichannel é conseguir atender o cliente da forma que ele quer ser atendido, no lugar onde ele quer ser atendido, na hora em que quer ser atendido, sem que haja uma divisão entre os canais físico e virtual.

Imagine que seu cliente quer comprar pela internet, mas não quer pagar o frete, nem esperar o prazo de entrega. Ele pode comprar na loja virtual e retirar na loja física.

Ou pense no cenário em que seu cliente está na loja física e quer mais informações sobre uma peça: e se ele tiver a possibilidade de checar, na hora mesmo, pelo celular, quais são as cores e tamanhos em estoque, antes mesmo de falar com um atendente?

O omnichannel é sobre desburocratizar o processo de compra e dar ao seu cliente a melhor experiência de compra possível. Muitos conteúdos sobre o assunto tratam como se ele fosse uma coisa do futuro, mas, na verdade, é uma coisa do agora: já está acontecendo, já está ao seu alcance.

loja virtual integrada loja fisica

Isso porque o cliente já não vê a diferença entre estar comprando pelo celular ou pela loja física, ele só vê as pontas do processo: comprar e obter o produto.

Será que funciona, mesmo? Veja números

Se você tem dúvidas se esse sistema funciona, pense que, segundo pesquisa da Manhattan Associates, 77% dos clientes desejam uma experiência omnichannel.

No Brasil, os dados sobre isso ainda são poucos, mas nos Estados Unidos, onde já acontece há mais tempo, 73% dos consumidores utilizam mais de um canal para decidir fazer uma compra.

Desses consumidores, 23% retornam para comprar novamente e, das pessoas que vão retirar produtos na loja física, 40% compram mais itens.

Imagine seu cliente escolhendo um produto pela internet, chegando na loja para buscar, vendo outras coisas e voltando para casa com mais do que planejou inicialmente.

Para se ter uma ideia, no Wallmart, depois da integração com a loja virtual, as vendas subiram em 60%, ou seja, em mais da metade. Imagine sua loja vendendo 60% mais do que vende hoje, o aumento que isso representaria no seu faturamento!

Implementando omnichannel: desafios à vista

Se você chegou até aqui, provavelmente está ansioso para criar logo sua loja virtual integrada à loja física, mas respire um pouco: há desafios que precisa superar para que esse processo seja um sucesso.

O omnichannel traz alguns desafios para o lojista: como, por exemplo, fazer o inventário e distribuir os produtos ao longo da rede? Se as pessoas estão comprando pela internet e pela loja física, como fazer para não ficar com estoque demais nem ter uma quebra de estoque?

Como fazer com que os sistemas conversem entre si, tanto na loja virtual quanto na loja física, quando geralmente os sistemas são projetados para funcionar isoladamente?

Você precisa de um sistema, com plataforma em nuvem, que faça com que essas áreas conversem, onde você tenha total controle de toda a sua rede, seja física ou virtual : plataforma de e-commerce nativa, gerenciamento de estoque entre as plataformas com controle de reserva, promoções, postagem e controle financeiro.

Pensando em oferecer uma solução para o empresário que possui lojas físicas e deseja ampliar seu mercado para vendas online de forma bem simples, a Tedsys desenvolveu o TED Commerce, plataforma completa para vender online e com integração multicanal.

Ao utilizar uma solução que integra todos os canais, o gerenciamento de estoque e financeiro se torna muito mais simples e eficaz, tornando seu negócio muito mais lucrativo.

Espero que você tenha gostado do conteúdo e caso queira entender como a nossa solução pode trazer resultados para a gestão da sua loja, você pode entrar em contato por whatsapp através deste link.

Como abrir uma loja virtual em 7 passos

Como abrir sua loja virtual em 7 passos

Uma loja virtual pode inovar completamente seu negócio, abrir horizontes e aumentar os lucros, desde que ao decidir abrir seu e-commerce, o empresário esteja preparado e munido de alguns conhecimentos.

Portanto, como abrir uma loja virtual, de modo simples e objetivo, é o que iremos abordar neste artigo.

Mesmo com um comércio varejista incerto, em tempos de pandemia e mudanças repentinas no modo de consumo, o e-commerce anda na contramão com muita perspectiva de crescimento.

Segundo levantamento da Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o comércio online ganhou, recentemente, quatro milhões de novos clientes.

Sendo assim, podemos dizer que este mercado está bem aquecido.

Nesse artigo, iremos abordar algumas dicas para abrir sua loja virtual.

De modo que você conhecerá, também, como os empresários podem tirar vantagens ao integrar sua loja física à virtual.

Então, confira abaixo como abrir uma loja virtual em 7 passos:

1. Planejamento

Comece definindo o que será vendido, para quem será vendido (público alvo), e quais serão seus fornecedores, seja de produtos, serviços de entregas e meios de pagamentos.

Com essas características definidas, estude os concorrentes, anote seus preços, estratégias, diferenciais e como eles atuam na publicidade.

Não deixe de perceber as falhas que a concorrência comete, para se ajustar e oferecer um preço competitivo com os diferencias da sua marca.

2. Escolhendo a plataforma

Assim como na loja física é importante um bom ponto comercial, na loja virtual é fundamental saber escolher uma boa plataforma.

Sendo assim, a escolha de uma plataforma, confiável e simples de configurar, irá garantir segurança e velocidade no lançamento da sua loja online.

Todo negócio deve ser escalável!

Portanto, verifique se a solução, oferece recursos que irão atender suas necessidades, no abertura da loja mas sobretudo num cenário de crescimento seguinte.

Opte por uma plataforma que oferece uma gama de integrações como: meios de pagamento, serviços de entregas e  sistemas de gestão para controle de estoque emissão de nota fiscal.

A melhor forma de pesquisar a confiabilidade é verificando a credibilidade da plataforma através da opinião de outros usuários.

Neste caso, repare nos comentários sobre a estabilidade da solução, principalmente em momentos de fluxo intenso, como feriados e data promocionais, como o black friday.

Se você está começando agora, e ainda está indeciso, nossa sugestão é que você comece por soluções prontas, que já entreguem lojas pré configuradas.

abrir loja online

Do contrário você terá que contar com ajuda de profissionais mais experientes para instalar e configurar a plataforma, além de ter que contratar serviços extras de hospedagem de sites e compras de certificados de segurança.

Com uma solução pronta, será muito mais fácil de colocar sua loja online em funcionamento.

Atualmente existem diversas soluções que já oferecem pacote com hospedagem,  certificado de segurança, diversos layouts, e suporte ao usuário.

Um exemplo é a loja integrada.

O uso de certificados de segurança SSL é primordial para um ambiente virtual seguro para a empresa e seus clientes.

Lembre-se que os clientes devem sentir segurança num site onde vão incluir informações de cartão de crédito e CPF.

Verifique, portanto, se a hospedagem da loja oferece o certificado.

3.Criação de conteúdo

Um conteúdo simples irá auxiliar no entendimento do usuário sobre seu tipo de produto.

Além disso, um conteúdo relevante ao seu público, agrega valor à sua loja, associando sua marca ao fornecimento de conteúdo de qualidade e útil.

As redes sociais são ótimos ambientes para geração de conteúdo ao se criar uma loja virtual, porque além de divulgar seu trabalho, tem contato direto com o público alvo, para que o conteúdo possa alcançá-los de maneira veloz e eficaz.

4.Tempo de envio e resposta

Um dos principais motivos que dirá se sua loja virtual é confiável aos olhos dos clientes é o prazo de resposta e envio.

Erros podem acontecer, produtos podem ser desviados durante um envio, um link pode sair do ar ou a descrição de algum item pode estar indisponível, as pessoas entendem que isso pode acontecer, mas o que vai contar na experiência do cliente é o prazo de resposta.

Invista em mais de um canal de atendimento rápido, como telefone, chat e WhatsApp.

Também tenha canais para contatos mais detalhados, como e-mail.

O cliente quer sentir que está tendo atenção por parte da loja, uma vez que ele não pode ver o vendedor fisicamente e interação virtual pode instintivamente gerar uma mínima insegurança em clientes menos habituados nesse cenário.

5.Gestão

Uma gestão completa é primordial quando o assunto é oferecer qualidade.

O planejamento do inventário com controle de estoque eficiente é de grande valia para ter um prazo de entrega rápido e contundente com a demanda.

Busque um sistema que gerencie os pedidos dos clientes, integrado com controle de estoque, emissão de notas fiscais e controle financeiro.

Esta solução simplificará a operação, possibilitando o gestor focar no planejamento e na parte estratégica do negócio.

Caso tenha uma loja física, é fundamental possuir um sistema que integre os dois canais, a loja física e virtual.

Com isso, seu negócio terá inúmeras vantagens competitivas!

Seus clientes terão mais comodidade, na medida em que todos os canais poderão trabalhar em sinergia, colocando em prática o conceito de omni-channel; compartilhando estoque, ponto de entrega ou troca de produtos entre outras opções.

Se você já tiver uma loja física, e pretende investir no comércio eletrônico, esse controle se torna mais necessário.

Afinal, o gestor não pode perder o controle do que é vendido na loja virtual e na física ou acidentalmente misturar os estoques das duas lojas.

6. Facilitando a venda

Para garantir uma venda recorrente, é importante que o caminho para concluí-la seja facilitado, assim o cliente instintivamente lembrará de sua loja e a indicará.

Para isso, algumas medidas podem ser tomadas na hora de abrir a sua loja online, como a escolha de diversos meios de pagamento(ex.: Paypal, Pagseguro, Mercado Pago, boleto ou depósito), destaque para produtos mais procurados, destaque para ofertas, etc.

A loja virtual nasceu como um facilitador de vendas, lembre-se disso, se restringir formas de pagamento você estará descartando uma parcela considerável de clientes, tal como não facilitar a visibilidade da sua vitrine virtual.

Portanto, uma pesquisa de mercado periódica é sempre bom para manter suas vendas saudáveis no e-commerce.

A intenção é que seus clientes encontrem o que procuram rapidamente, pagando com facilidade.

loja online fazendo pagamento

Se você possui loja física, dê a opção do cliente retirar o produto na loja, ou até mesmo fazer a troca.

Afinal, muitas pessoas ainda preferem ir pessoalmente a uma loja para ver o produto, ou experimentar (no caso de vestuário), caso necessite.

7. Marketing

Para alavancar seu negócio virtual, deve-se saber como atrair os clientes e mantê-los recorrentes.

Isso é um trabalho de marketing, ou seja, aplicação de estratégias de marketing visando aumentar a visibilidade, reforçar a marca, ganhar novos clientes e consequentemente aumentar a lucratividade da loja.

Portanto, esta é a hora de investir em marketing.

O gestor pode estudar estratégias de marketing como entender a concorrência, pesquisar produtos e público alvo, aplicação de preços e ofertas em sazonalidades, pesquisa de layouts de e-commerce mais efetivos, estratégias de abordagem de clientes por redes sociais ou mensagens no celular, propaganda, etc.

Outra opção é contratar uma agência ou profissional de marketing para orientar e aplicar as estratégias mais assertivas para sua loja virtual.

Conclusão 

Espero que este artigo tenha esclarecido as questões principais que surgem para os gestores na fase inicial da decisão de criação de um e-commerce.

Toda empresa começou do zero um dia, grande ou pequena.

Não tenha medo de começar, aproveite informações oriundas de conteúdo sobre comércio eletrônico, como esse artigo.

O sistema TED, solução completa para gerenciamento de lojas, pode também ajudar com a abertura e gerenciamento do seu negócio.

Caso queira ver como a nossa solução Ted pode te ajudar a abrir sua loja online, clique aqui.

Até a próxima!

4 dicas para criar promoções de sucesso para sua loja

No varejo normalmente trabalhamos com centenas ou até milhares de produtos e muitos destes produtos ficam parados no estoque por muito tempo, pois não recebem a atenção necessária para gerar demanda de vendas. Para aumentar a rotatividade dos produtos e consequentemente o faturamento, vamos apresentar em 3 passos como elaborar ações promocionais de sucesso no varejo.

Continue reading